• CETI

Em tempo de reflexão... Atenção ao seu corpo!



A Infertilidade é definida pela Organização Mundial de Saúde como uma doença ou condição do sistema reprodutivo que pode ser identificada após um ano de relações sexuais frequentes e desprotegidas, sem que o casal consiga alcançar uma gravidez ou nos casos em que a mulher, com idade inferior a 35 anos, reporta múltiplos abortamentos.


Quando a mulher tem mais de 35 anos, o diagnóstico deve procurar fazer-se após 6 meses de relações sexuais frequentes e desprotegidas. A idade do elemento feminino afigura-se como um dos mais importantes factores limitativos da fertilidade conjugal.


No entanto, em tempo algum, se deve considerar a infertilidade como um problema unilateral. Aliás, será correcto quantificar as possíveis causas do problema da seguinte forma: 30% será por factor feminino, 30% por factor masculino e as restantes situações poderão dever-se a problemas de ambos os cônjuges ou de causa desconhecida.


O diagnóstico de Infertilidade pode ser bastante complexo


O diagnóstico de Infertilidade pode, por todos os motivos mencionados e em diversas situações, ser bastante moroso e complexo. No entanto, devido aos variados factores de risco para a fertilidade, há vários sinais de alerta que devem ser valorizados.


Existem diversos factores externos, escolhas de estilo de vida e causas ambientais que podem contribuir para o diagnóstico de infertilidade e ao identificá-los precocemente poder-se-á aumentar a probabilidade de alcançar uma gravidez e/ou também a de que esta seja bem sucedida.


Fique a conhecer melhor todos os aspectos que podem influenciar a sua fertilidade ou a do seu parceiro:


· Peso: Especialmente o IMG (índice de massa gorda), se for muito alto ou muito baixo, poderá ter repercussões ao nível hormonal e consequentemente dificultar alguns processos fisiológicos, como por exemplo a ovulação;

· Doenças crónicas: Doenças como diabetes, hipertensão, lupus, hipo- e hipertiroidismo, artrite, asma... Bem como os fármacos que são utilizados para o controlo/tratamento destas condições podem influenciar a sua fertilidade. Se for o seu caso, partilhe sempre toda a informação com o médico;

· Citologias com alterações: Mesmo após crioterapia ou colposcopia. Procure sempre um especialista em Medicina da Reprodução;

· Alterações hormonais: Fique alerta se o seu ciclo menstrual for inferior a 26 dias ou superior a 32, irregular ou imprevisível. Ainda nas mulheres, o excesso de pêlo facial, no peito ou abdómen, bem como acne, poderão indiciar alterações ligadas ao sistema reprodutivo.

· Abortamentos frequentes: Duas ou mais perdas obstétricas são considerados sinais de alerta.

· Factores ambientes: Fumar ou consumo de drogas ou álcool em excesso podem prejudicar a sua fertilidade ou a do seu parceiro. A exposição a ambientes nocivos (radioactividade, raios-X) ou toxinas, mesmo em contexto laboral, devem ser sempre considerados possíveis agentes agressores.

· Doenças sexualmente transmissíveis: Anualmente, milhões de adolescentes contraem doenças sexualmente transmissíveis e muitas delas são assintomáticas. Nas mulheres podem levar a doença inflamatória pélvica e nos homens, ainda que mais raramente, poderão ser a causa de epididimite. As complicações são mais frequentes em mulheres, com um eventual compromisso da sua fertilidade que se reflecte a longo prazo em abortamentos, aderências, bloqueios tubares ou gravidez ectópica.

· Exposição a elevadas temperaturas: Particularmente no que respeita aos orgãos genitais masculinos. A exposição frequente a elevadas temperaturas pode prejudicar a espermatogénese, comprometendo assim a fertilidade.

Em suma, a sua fertilidade está dependente de um bom estado de saúde geral. Esteja, por isso atento a todos os sinais do seu corpo e partilhe-os com o seu médico que saberá como interpretá-los.


O CETI continua disponível para si


Em conjunto poderão contribuir para um diagnóstico mais rápido e desta forma estará mais próximo de alcançar o sonho da parentalidade. Em tempos de reflexão, o CETI continua a trabalhar para si, partilhe connosco as suas dúvidas e questões, poderá fazê-lo através do telefone 226076530 ou e-mail: ceti@ceti.pt e, se necessário, agendaremos a sua consulta por vídeo-chamada.

71 visualizações

CONTACTOS

Avenida da Boavista, nº 2300, 3º

4100 -118 Porto

226 076 530

i006572.png

© COPYRIGHT CETI 2006-2019 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESIGNED BY MAR DIGITAL