• CETI

Coronavírus e a gravidez: tudo o que as grávidas precisam de saber sobre a COVID-19

Atualizado: Mar 24



Atendendo aos dados de que se dispõe até ao momento, o facto de uma mulher estar grávida não indica que terá um maior risco de contágio, no entanto, durante uma gravidez existe uma supressão da resposta imune.


O sistema imunológico de uma mulher grávida fica mais deficitário para impedir que o organismo identifique o bebé como um “corpo estranho”, já que ele é formado com 50% do DNA paterno.


Esta alteração, cria diferentes mecanismos de supressão da imunidade, diminuindo o efeito protetor sobre outras partes do corpo, deixando a grávida mais suscetível a infecções.


Por isso, as grávidas estão sempre incluídas nos chamados grupos de risco e, no caso do coronavírus, esta regra permanece. Dada esta complexidade, é primordial que uma gestante siga com rigor todas as medidas preventivas da restante população.


O que é a COVID-19?


A COVID-19 é o nome oficial, atribuído pela Organização Mundial da Saúde (OMS), à doença provocada por um novo coronavírus (SARS-COV-2), que pode causar infeção respiratória grave como a pneumonia. Este vírus foi identificado pela primeira vez em humanos, no final de 2019, na cidade chinesa de Wuhan, província de Hubei, tendo sido confirmados casos em outros países.


Os coronavírus são um grupo de vírus que podem causar infeções nas pessoas. Normalmente estas infeções estão associadas ao sistema respiratório, podendo ser parecidas a uma gripe comum ou evoluir para uma doença mais grave, como pneumonia.


Quais são os sinais e sintomas da COVID-19?


Os sintomas deste coronavírus são semelhantes a uma gripe, como por exemplo:

· Febre;

· Tosse;

· Dificuldade respiratória;

· Cansaço.


Como prevenir a propagação da COVID-19?


· Lavar frequentemente as mãos durante 20 segundos com água e sabão;

· Espirrar ou tossir para um lenço de papel ou para a curva do cotovelo, nunca para as mãos;

· Deitar o lenço de papel no lixo e lavar as mãos logo de seguida;

· Evitar tocar nos olhos, no nariz e na boca;

· Promover o distanciamento social, nomeadamente, não permanecendo em locais muito frequentados e fechados, sem absoluta necessidade;

· Evitar cumprimentos com contacto físico;

· Ligar para o SNS24 (808 24 24 24), antes de recorrer a serviços de saúde, e referir sempre o histórico de viagens, e/ou contacto com animais e/ou pessoas doentes, seguindo as orientações que lhes forem dadas.


Devo adiar ou interromper o meu tratamento de procriação medicamente assistida?


O CETI está a tomar todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos os seus pacientes contra a COVID-19, não existindo também até ao momento qualquer evidência da transmissão deste tipo de vírus através de tratamentos de procriação medicamente assistida (PMA), pelo que não necessita de adiar ou interromper qualquer tipo de tratamento.


Toda a equipa do CETI segue com especial atenção as informações publicadas pelas autoridades de saúde para adaptar os seus protocolos e garantir a segurança de todos. Se tiver alguma dúvida relacionada com o seu tratamento, entre em contacto connosco.

0 visualização

CONTACTOS

Avenida da Boavista, nº 2300, 3º

4100 -118 Porto

226 076 530

i006572.png

© COPYRIGHT CETI 2006-2019 - TODOS OS DIREITOS RESERVADOS - DESIGNED BY MAR DIGITAL